Skip to content

Nódoas “combatem” obesidade

“João, está quieto que te sujas!” Quantas vezes já não ouvimos uma expressão dos pais apelando à imobilidade das crianças seja numa praia, num parque infantil ou no campo, palcos privilegiados para brincadeiras e exercício? Na verdade, temos tendência a relacionar a atividade física com roupa suja e trabalho extra: lama, lixo, nódoas, roupa rasgada… de tudo um pouco pode levar-nos a pedir às crianças para estarem quietas. Mas, por outro lado, inquietamo-nos quando passam muito tempo a jogar em frente ao computador ou ao ecrã televisivo (aí não se sujam, de facto, a não ser por comerem sem fazerem uma pausa no jogo….) Em que ficamos? A verdade é que as crianças gostam de brincar e de relacionar-se com a natureza através do exercício, dos jogos e da descoberta do meio ambiente.

Interagir com animais e plantas faz parte do crescimento e o exercício ao ar livre é, segundo os especialistas, a forma mais saudável de combater a obesidade e o sedentarismo.

Por isso, há que incentivá-las (com os devidos cuidados!) a brincar na rua. Desde logo na escola, mas também nos tempos de lazer, ao fim-de-semana, com vestuário e um espírito mais descontraído. Dizem os estudos que as crianças devem participar em atividade física de intensidade moderada a vigorosa acumulando no mínimo 60 minutos por dia e pelo menos três vezes por semana. Tal como noutros países, as crianças portuguesas não estão a fazer o exercício físico recomendado e os hábitos sedentários estão a tornar-se inimigos da sua saúde e correto desenvolvimento.

Felizmente para todos, as nódoas são bem mais fáceis de combater do que a obesidade. Deixe-as brincar, saltar e sujar-se!

Texto de Helena Gatinho

Jornalista da revista Pais & Filhos